13 May 2012

Menos, Tia Ju!

Ainda assim, não consigo ficar calada. Não durante muito tempo. Preciso sempre dar pitaco, dar conselho, orientar, reclamar, chamar a atenção e sempre exigir respeito.
Ser tia não é fácil.
Tento segurar minha língua quando algo me incomoda. O problema é que quase tudo me incomoda na postura dos meus sobrinhos. E dos alunos, também, ora bolas! Sou professora sim, Tia não, em sala. E sou Tia Sim, Professora também, na família.
Faz tempo em que presenciei um diálogo com duas irmãs, sendo uma delas, minha sogra, naquela ocasião. Meu namorado já trabalhava desde os 17 anos e não estava muito interessado em cursar faculdade. Isso incomodava mãe, irmãos, tios e tias. E, claro, a pedagoga aqui.
Na conversa, a tia dizia o que pensava da situação. Eu, intrusa na família, apenas a ouvia, e concordava com seus argumentos. Ela, como eu, também não tinha filhos. E a irmã, aproveitou esse 'dado' importante para se defender.
- Cala a boca, você não tem filho!
Foi um silêncio doído. Eu não sabia se me retirava à francesa, ou se continuava fazendo cara de paisagem, tentando fixar o olhar para o chão, o quadro na parede ou apenas para as minhas mãos cruzadas e suadas.
A tia permaneceu em silêncio. A mãe, também. Eu então disse que faria de tudo para estimulá-lo a estudar novamente.
Não sei se por "nossa" influência, ele cursou Administração de Empresas e hoje administra as lojas da família, ao lado da sua mãe, mulher a quem admiro por sua fibra e coragem em educar três filhos sozinha.
Dessa história, nasceu o jargão entre mim e minhas manas. Sempre que conversamos sobre a educação dos seus filhos, elas me dizem "cala a boca, Ju, você não tem filho!". Eu retruco: "Tia Ju quer falar...".
E especialmente hoje, nessa data tão citada nas redes sociais, informes publicitários e por todo o comércio, eu gostaria, mais uma vez de não me calar.
São falas acumuladas, da experiência de ser Tia Ju, há quase 25 anos, desde que meu primeiro sobrinho nasceu.
  • eu sei que não sou mãe e entendo que não sendo mãe, falar é muito mais fácil. Difícil é agir, considerando o contexto, o amor incondicional ou a sensação de impotência diante de um filho rebelde, enciumado, frustrado, triste. Ainda assim, penso que tenho obrigação de contribuir com meu olhar distanciado, de quem não pariu, mas percebe os jogos e as armadilhas que os pais acabam construindo, na tentativa de fazerem um caminho melhor para seus filhos.
  • tendo o mesmo sangue correndo nas veias, me sinto mãe sim, muitas vezes, a cada momento em que percebo que um sobrinho meu está perdido, fazendo escolhas insensatas, no impulso.
  • Tia Ju ama casa organizada e odeia bagunça. Faz parte da minha função de tia, e nem sei aonde isso está legislado, mas gosto de organizar as coisas e penso que sendo jovem ou não, todos precisam contribuir, porque somos um barco grande e se todos colaboram, não afundaremos, não é mesmo?
  • meus manos e manas são sugestionáveis. Isso me dá espaço para eu me tornar mais espaçosa. Ou seja, me meter em tudo, e querer transformar tudo!
  • eu amo cada um deles, daí a vontade de querer que cresçam e se tornem adultos admiráveis, autônomos, éticos, que aprendam e saibam cuidar e amar suas mães, seus pais, os tios, os primos, a nossa família.
Pronto. Falei neste dia emprestado, que já sei, não é meu.

26 comments:

  1. Ludmila Santana Tavares13 May 2012 at 12:39

    Tia Ju, sempre falante!! Afinal além de tia ela é psicopedagoga, mestre e doutoranda... essa é minha tia que não é apenas uma educadora só no diploma!! Parabéns Leu!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Lud... Mila... eu amo você, sobrinha!

      Delete
  2. amiga, vc é uma figura mesmo. Na falta de um dia da tia, vc o cria! kkkkkkkkkk

    Muito boas lições para os sobrinhos. E ainda dizem que tia só ajuda a estragar...
    Não tive esse prazer de ser tia. Primeiro fui mãe, e só agora posso curtir o sobrinho, depois de um filho e talvez antes de outro.

    Um bjo, tia Ju.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Mas Tia, que também é mãe,tem mais respeito dos sobrinhos, pois tem conhecimento de causa, muito mais sabedorias... beijo, amiga!

      Delete
    2. Verdade...criei o dia da Tia (que não tem filho), no dia das mães!!! Risos... eba!!

      Delete
  3. Linda minha mana...cala a boca não,please...vc muito nos ajuda e, pelo menos se arrisca mesmo!!Eles irão agradecer um dia,"fica no gêlo"o que eh seu está guardado!eles te amam..tbém somos tios...e sempre estaremos tentando nos ajudar uns aos outros!!bjssss e saudades..obrigada Tia Ju!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Queria ajudar mais, mana, mas santo de casa não faz milagre...kkkkkkkkk Bj

      Delete
  4. que coisa linda TIA jú! suas conversiinhas são sempre necessárias ! hahaha te considero uma mãe pra mim , a gente se parece em tanta coisa !! kkkk TE AMO TE AMO ! e feliz dia das mães, pois por mais que você não me gerou , tens um carinho imenso por mim, um amor que eu sei que é quase de mãe ! te amo

    ReplyDelete
    Replies
    1. "Carolina, menina bela, menina bela..." Seu Jorge e eu cantamos pra vc!! "ownnnnn" risos Bj, te amo, linda!

      Delete
  5. Td q foi dito nesse post é verdade, vc é assim msm leu. Entao o q resta dizer para nos sobrinhos? Obg pelos conselhos, amor e carinho tds esses quase 25 anos..eu sou a primogenita, mts historias pra contar..agradeço a Deus pela família q tenho, sei q sou calada, mas amo vcs! Agora msm no almoco painho disse q vc parece a Luiza pq segundo ele vc é pra fente e gosta de roupas curtas desd qnd era jovem kkk bom é isso, bju leu!

    Sobrinha Larissa by FB

    ReplyDelete
    Replies
    1. A mais velha das sobrinhas é a mais grudada na Vó e no priminho-irmãzinho Lucas! Te amo, Leu..obrigada pelas palavras!

      Delete
  6. Ju

    Parabéns a nós, que somos tias e vemos/vivemos de outro jeito esse amor bonito de família - e aí, incluo os sobrinhos que vamos "adotando" ao longo da vida, além dos sobrinhos de sangue e de alma. Assim, não dá pra deixar de ser clichê: quem ama cuida e é por amarmos esses sobrinhos que falamos hoje - e sempre - o que entendemos, mesmo que às vezes enganadas, o que é melhor para eles! E vou dizer, pela minha própria experiência como sobrinha: tias/tios fazem bem, até quando eles parecem não estar fazendo algo tão bom...
    bjocas!!

    Suzana Barrios by gmail

    ReplyDelete
  7. adorei, juba! esse texto é tão parecido com você... se mete mesmo, por amor. eles reclamam agora, mas no fundo sabem q essa tia falastrona faz parte da grande família unida e bonita q fazem parte. acho q no fundo, adoram isso...rs... sei também q sente falta de tê-los por perto, mas a vida q você escolheu não foi ficar ao lado do seu ex-noivo administrando os bens da família, e sim ser a educadora brilhante, com muita garra e coragem de ir além, estimulando muitos alunos a serem brilhantes... tá no caminho! um beijão da tia-dinda que hoje recebeu um "parabéns, beijo e tchau" muito lindo, à distância...rs

    ReplyDelete
    Replies
    1. Maga, vc é não é uma Tiazinha...é uma dinda-tiazona, com todo o respeito... risos... bj, amiga!

      Delete
    2. É isso aí! Somos tias pra o que der e vier! Bjs,

      Delete
  8. Adorei Tia Ju, e me senti "justiçada" com o seu texto. Assim como você, adoro dar pitacos na educação dos meus adoráveis sobrinhos... deve ser mal de familia....ou melhor.....bem de familia, porque no final das contas, queremos o melhor para eles.
    bjao
    Virgínia by gmail

    ReplyDelete
    Replies
    1. É Prito... somos tias-pitaqueiras...kkkkkkkk bj, prima!

      Delete
  9. Ser tia às vezes é uma viagem inglória, não? Parabéns, Tia Ju, por ser assim tão mãe. Um beijo pra você.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sim, inglória, mas com muitas alegrias... como toda viagem... risos... bj, querido!!

      Delete
  10. Jú, eu tenho uma "tia mãe" que me tem por filho e que é muito importante na minha vida. Ser mãe amiga viajante vai muito além de gestar e de parir. Não que isso não seja importante na vida de uma mulher, mas o afeto que constrói os vínculos é muito mais relevante. Parabéns pelo carinho maternal que tem pelos seus sobrinhos. Feliz dia das mães!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ohhhhhhh fofo, vc!! Obrigada pelo carinho de sempre!! Já sei que é um tio coruja e vai ser um super pai, aposto!!! Bj

      Delete
  11. Oi, Ju!
    Lindo texto! Me sinto um pouco assim, pois tenho um(único) sobrinho e sempre que posso (de maneira bem sutil) interfiro na educação dele, pois me sinto um pouco mãe daquele moleque que vi nascer.
    Deveria ter um dia das tias!
    Viva as mães e tias!
    Beijo,
    Mari by gmail

    ReplyDelete
    Replies
    1. As tias deveriam exigir o dia delas, com certeza!A minha cunhada me disse que todo dia é dia de tia... eu sei que todo dia é dia de Maria, mas de tia, eu já não sei... risos... um beijo, ser humano!

      Delete
  12. Fofa!
    Beijo,
    Georgia Cêa by gmail.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Você é uma super Tia... Tia de gêmeas!!! Uauuuuuuuuuu

      Delete