14 February 2013

um amor apurado

Ode ao Rio? Será isso aqui, de novo, mais uma declaração de amor ao Rio de Janeiro, FEVEREIRO e março? Será que cairei no lugar comum? O que importa o que será esse texto? Escrevo para mim, sobre mim, por mim. Não quero somar às falas alheias dos que criticam, dos que desdenham, dos que julgam conhecer. Eu não critico, não desdenho, não julgo. Sequer conheço. São ensaios ou apenas rascunhos deliciosos. Não sou tão pretensiosa, assim.
Pensando melhor, [para mim] o Rio não é só carnaval, nem sambódromo, não é a terra predileta dos globais e famosos, não é só zona sul, não se resume aos quinze maravilhosos minutos de fogos na praia de copacabana. O estado do Rio é muito mais. Belezas exuberantes, problemas latentes, gente que dança, que canta, que vende, que se enfeita, que sofre, que fala gíria e tem sotaque com melodia.
Não creio ser a terra dos cariocas. Talvez dos cariocas e demais moradores e visitantes dos quatro cantos do mundo que ajudam a valorizar a cidade, a cuidar do ambiente, a fazer crescer a economia, para além do turismo. Não, definitivamente não o lugar de cariocas não-éticos, que se vangloriam do rótulo de esperto, que cantarola que "malandro, malandro, e mané é mané", mesmo sendo eu a falar disso, contraditória por natureza, e fã incondicional do bom samba de Diogo Nogueira.
Simplesmente vivo o Rio, do jeito que se apresenta para mim: caloroso, aquecido com tantas possibilidades, culturalmente fervoroso. De certo, esse é um dos dois principais motivos de meu encantamento quando observo cenas, cenários, pessoas e pessoas; quando circulo por suas ruas.
O outro? Quando aqui estou, e mesmo estando longe, tenho uma família que me absorve e me emociona. Tenho uma tia-amiga linda, melhor parceira de qualquer programa e no meu predileto: conversar na cozinha da sua casa. Não há como ir embora sem querer retornar. Não há como experimentar petiscos e provar sabores, sem querer repeti-los. Não há como querer envelhecer longe disso tudo, que me faz bem e me banha a alma. Amo, amo, amo.

24 comments:

  1. Nossa...que encanto. Adorei viajante!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu fiquei encantada lendo. Deu vontade de ir pro aconchego do RJ! Ce coloca a alma qdo escreve e eu leio com a alma. Nossa
      Eh lindo de ler... sensacao boa na leitura!

      Delete
    2. Bom é saber disso tudo que provoquei! Beijo!

      Delete
  2. Mariana via gmail14 February 2013 at 23:14

    Texto lindo, amiga!
    Adorei!
    Beijo,

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ohh... é a paixão que me move! Beijo, ser humano!

      Delete
  3. Geisa Carla via gmail15 February 2013 at 09:14

    Ai que lindo Ju, o Rio por si só, já é encantador, e com suas
    reflexões ficou ainda mais bonito.

    Beijo.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada, querida! Divirta-se em Portugal e traga para o meu blog as suas novidades vividas em forma de texto... ficarão eternizadas aqui. Beijo!

      Delete
  4. Jorge Mardini, primo via FB15 February 2013 at 09:26

    tá massa... desculpe o comentário....mas não sabia que vc escrevia tão bem....
    continue!!!! Nós tb gostamos muito do rio
    ...aproveita muiiiiito
    temos um amigo muito querido que vai 2 vezes ao rio e ele fala que temos que ir mais .... vezes
    porque a cidade é sempre de encantamento...
    consegue ser sofisticada e brasileira ao mesmo tempo... é um suco do nosso resumo como nação
    aproveita primaaaaa!!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Muito obrigada, primo! Tô aproveitando... risos... beijo e volte sempre em meu blog!

      Delete
  5. Fantástico... e eu também sou fã do Diogo Nogueira, e do pai dele também.

    ReplyDelete
  6. Compartilhado...Lindo demais. Paixão carioca compartilhadíssima!

    ReplyDelete
  7. É isso Jú, o Rio é pra se viver! E tuas palavras reavivam em mim aquele lugar. Nossa, que saudade do Rio! Viva!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ai, uma delícia... agora, vou à praia... me despedir desse calor de 41 graus!!! Bj

      Delete
  8. O Rio é tudo isso mesmo e mais um monte de coisas que eu ainda não vi e fico encantada ao ler seus relatos e as ver as fotos de Maga.

    Será que o carnaval das (3) Extraordinárias no Rio vai ser em 2033???
    #preciso

    beijos.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Estando aqui no Rio ou em qualquer lugar, penso que qualquer época é boa para se celebrar uma amizade, Patiinha, mesmo fora do contexto carnavalesco. Diria HOJE que talvez no carnaval só seja celebrada quando há o mesmo astral entre os envolvidos. Esse ano eu não celebrei o carnaval, nem pude celebrar a minha amizade com Maga, infelizmente. Espero que ela entenda que não o fiz de propósito, porque doeu estar triste e vê-la triste por mim. Mas a nossa amizade, que entendo ser extraordinária, certamente vai conseguir superar essa fase "trash" dos meus/nossos dias. Beijo, amiga!

      Delete
  9. Kátia Melo via gmail17 February 2013 at 08:21

    Lindo texto Jusciney.
    Bj,

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Kátia, obrigada pela leitura! Beijão!

      Delete
  10. Ju, sou suspeito pra falar pq sou carioca e amo o RJ. Seu texto tá ótimo. bjão

    ReplyDelete
    Replies
    1. Você é muito suspeito... risos... obrigada, querido! Beijão!

      Delete
  11. Querida sobrinha-amiga,linda,saiba que quando está aqui eu também aproveito melhor o Rio,uma cicerone/turista. Dessa vez voce não esteve inteira,aproveitei alguma brecha para distraí-la,compreendi seu momento. Agora ,renovar energias,comemorar seu aniversário com os amigos proximos e nós,mesmo de longe, estaremos desejando o melhor para voce.Te amo! beijos!

    ReplyDelete