13 May 2014

13 de maio: abolição, que nada!

Quis muito que minha qualificação do doutorado fosse nessa data- 13 de maio. Mas não foi possível, infelizmente, por conta dos trâmites internos e envio do relatório aos professores avaliadores. Ainda assim, hoje eu cuidei de ler bons textos e boas reflexões sobre essa tão famigerada data, enaltecida por muitos, como sendo a data da libertação da população negra brasileira dos séculos de escravidão.
De tudo o que tive acesso, e foi bem pouco, a certeza de que essa data não pode nem deve ser comemorada. Não deve ser lembrada como ato de generosidade de uma princesa branquinha, ou coisa que o valha.  Essa data deve ser vista e tida como uma data reflexiva. Sobre o racismo brasileiro, sobre a falsa democracia racial, sobre a exploração sexual de mulheres negras aqui e fora do país, exportadas, e, portanto, também subordinadas a outros donos, tão perversos como os senhores de antes. Minha hipótese é que a escravidão ganhou novos formatos e novos tons. Muito mais de 50, inclusive. Muitas e muitas mulheres negras continuam sendo tratadas como seres inferiores e, muito mais ainda, como objeto sexual.  #dia13demaio #maisumdiadeluta

7 comments:

  1. Ju,
    Gostei muito da sua reflexão.
    Beijo, Paula

    ReplyDelete
  2. Bela reflexão, Ju. Isso aí. bjs

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada, Sérgio. Na labuta, no pelourinho, literalmente. Beijo!!!

      Delete
  3. Eni Canguçú, Alessandra Santos, Heraldo Gusmão e outras 7 pessoas curtiram isso.

    Bia Beatriz Lembro que vc disse isso na eletiva, do desejo de defender nessa data. Abraços profa.
    13 de maio às 18:42 · Descurtir · 1

    Jusciney Carvalho Quem sabe ano que vem??? A defesa pode acontecer SIM!
    13 de maio às 18:42 · Editado · Curtir · 2

    ReplyDelete
  4. A orientadora disse...29 May 2014 at 16:15

    Querida Ju,

    que reflexão...... vc não é fraca não!!! Parabéns!!!
    Estava falando de vc agora pouco aqui na ADUFAL com uma professora aposentada que irá apresentar um trabalho no Congresso Nacional de Pesquisadores Negros em julho. Ela me mostrou um livro sobre o Movimento Social Negro aqui em Alagoas! Não sei se conhece e nem tampouco se irá ajudar muito em sua tese, mas a leitura parece interessante. Vou tirar um foto e te mando pelo whats é da EDUFAL.

    Bjs, Edna.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Comprei!!! Beijo e obrigada pela dica!

      Delete