6 January 2015

escreve pouco e viaja muito

Contraditoriamente, esse é o período que menos tenho escrito no blog, que sempre teve a pretensão de ser um blog sobre literatura de viagens. Pretensiosos todos nós somos quando decidimos escrever. Qual seja o tema, qual seja o desejo, escrever é um ato [pretensiosamente] de coragem.
E sendo assim,
peço humildemente desculpas aos meus leitores que insistem em aqui aportar. Ando sumida mesmo. Viajando demais. Com muita coisa para narrar, mas me sentindo constrangida em me focar nesse determinado tipo de escrita, em detrimento daquela que ando fugindo. É dela de quem não quero falar. Da Maria Negra Tese. Apelidei-a assim, para torná-la mais minha filha que uma mera desconhecida. Parir essa coisa gorda, com tantas páginas e citações, tem me deixado confusa e, muitas vezes, incompetente.
Não é que seja difícil escrever sobre o que eu me dispus a escrever. Não é que eu não goste. Escrever não é como escovar os dentes ou dar uma volta na chave da porta. Exige mais que coordenação motora. Exige mais do que mecanismos simples e cristalizados. Exige mais do que conhecer o alfabeto e as regras da nova ortografia. Exige mais de mim. Exige que eu saiba mais sobre outros: autores, conceitos, caminhos. Exige até que eu abandone as minhas viagens turísticas. Exige que eu me afaste do amor que eu descobri, em paralelo, quando dela já estava grávida. É difícil sustentar o peso na cabeça. Os enjôos são diários. Sinto ânsia de vômitos. Sinto náuseas, calafrios, fome, sede. Até vontade de sumir. Sinto mais sono. Ando carente. E também choro com facilidade. A vida de uma "grávida" não é moleza. Pior de tudo é passar pela banca com cinco pais. Imagino que vai ser mais surreal que seria cortar minha barriga numa cesárea.
Um desejo cada dia maior de comer  um sonho (aquele com goiabada e muito açúcar). Outro dia cheguei numa lanchonete e pedi um. A atendente me disse "o sonho hoje acabou mais cedo". Me segurei muito, para não chorar feito criança que quebrou um dente numa queda. Deu uma imensa vontade de escrever sobre isso. O sonho que acabou mais cedo me remete a tantos outros sonhos abortados!
Decidi que não quero abortar nada em minha vida em nome de uma gravidez desejada. Quero que Maria Negra Tese cresça e saia de minhas entranhas. Mas não a quero tolhendo meus desejos, muito menos meu grande sonho de viver uma história de amor, em sua plenitude.
Provável que eu queira escrever romance, não mais narrativas de percalços aéreos ou terrestres. Enjoada que estou, me perco em minhas memórias. Visitei países novos. 4. Não quero falar do que já conheço. Quero falar do outro continente que logo vou conhecer. É para lá que sigo atrás do meu sonho. E não quero que ele acabe cedo. Aliás. Quero que ele permaneça vivo, a cada novo olhar lançado de um pro outro. Amar é mesmo lindo. Ser amada, então, é pura magia.
Mas agora acabou o intervalo. Ela está me dando chutes. Me sussurrou para eu ter coragem e me libertar da prisão nos dedos e da tela em branco. Diz que quer virar gente grande e parar numa biblioteca pública e viajar muito, num banco de teses da internet. Ela lembra a mãe que um dia eu serei. ;)

35 comments:

  1. O sonho hoje acabou mais cedo. Que título lindo para uma crônica!
    Beijo

    ReplyDelete
    Replies
    1. Não é? Vou fazer!!! Um beijo!!!

      Delete
  2. Sandra Regina via Gmail6 January 2015 at 19:40

    Ju, minha amiga, lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa sua narrativa da tese Maria Negra. Ela vai nascer lindaaaaaaaaaaaaaaaaa e forte como você, uma mulher simplesmente, maravilhosaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!

    Amore, vc está onde??? Tenho um primo, que mora no Porto, esteve aqui e falei de você e Camila, ele quer localizar vocês para serem amigos e manter contato com o Brasil.

    Bsjsjs, com o desejo que sejas muitoooooooooooooooo feliz com essa gravidez!!

    Sandra

    ReplyDelete
    Replies
    1. OI Sandra... vamos entrar em contato com o seu primo, sim! Estou em Lisboa! Beijo e obrigada pelos elogios e votos. Te adoro! Beijo!

      Delete
  3. Tá lindo, Juba! Vai fazer tua parte nessa parte da vida, que a outra está te esperando e é so love <3
    Te amo e para de bestage :P

    ReplyDelete
    Replies
    1. Bestageeeeeeeeeee... eu sou bestinha, bestona... risos.. beijoooo

      Delete
  4. Cris Pepe via Gmail6 January 2015 at 19:42

    Ju,
    Que texto lindo! Seguramente já é meu texto favorito, dos que já li escrito por você!
    Não sei se porque remete à maternidade, que algo tão forte e precioso para mim, ou se ter me identificado num momento de dor e ausência de escrita, vivido por mim no doutorado, pois o coração era o centro de minha vida e andava muito machucado ... não sei exatamente o que, mas algo me tocou mais forte neste texto.
    Desejo de todo meu coração que você viva em sua plenitude seu amor!
    (...). oremos!
    Beijão!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Cris, que legal ler essas coisas!! Bom saber que a vida está uma corrida/maratona a dois!!! Beijão!

      Delete
  5. Anna Abud via Gmail7 January 2015 at 12:13

    Oi Mô Bem!!!

    Receba um abraço bem forte e com muita energia !! Maria Negra Tese vai nascer linda e de olho azul (gen recessivo que não é tão facil, rsss!)

    Muito feliz e honrada em ser sua amiga ! Amiga Guerreira e Vitoriosa Ju !

    Me identifiquei com o sue texto. Você a Tese algo grandioso e eu no pequeno e singelo TCC que tenho uma dificuldade de escrever que só Jesus na minha causa. Mas ...vai nascer também pq já tô pensando em outro MBA então ou vai ou vai, rsss

    Soube que você teve passagem por aqui, mas dessa vez não pude lhe ver . Ah...agradeço de coração a lembrança que vc me trouxe. Me senti honrada e com o coração cheio de felicidade por sua amizade!

    Beijo no coração !!!


    Anna

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Anna, obrigada pela amizade e por essa energia linda que emana de você! Boa sorte para nós, então!!! Muito amor em 2015!!! Beijo!

      Delete
  6. Gilson Vieira via Gmail7 January 2015 at 12:14

    Você baila quando escreve.
    Beijos.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Saudade de você, meu amigo querido!! Beijo!

      Delete
  7. Liane Soares via Gmail7 January 2015 at 12:16

    AMMEEEIIIIII!!! LINDOOOI!!!

    Como você está Ju? Fico feliz que esteja experimentando, amando, viajando...... :-)). :-)). :-)).

    Bjs.



    Liane Soares

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Liane! Saudade!!! Estou ótima. Lisboa é uma delícia, mas o inverno daqui é só para você, amiga, que tem muitas lindas botas e casacões.... risos... venha me visitar!!! Beijão!

      Delete
  8. Jeane Bonfim via Gmail7 January 2015 at 12:18

    Que texto lindo, querida!

    Curta todos os momentos, inclusive as fugas para não alimentar, Maria Negra.

    Aproveite tudo o que estiver ao alcance de suas mãos, de seus olhos, de seus pensamentos.

    O tempo passa muito rápido! Em breve sentirás falta de tudo isso.

    Curta o seu amorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

    Bjs

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Jeane! Muito obrigada pelos votos!! Tudo de mais maravilhoso para você, nesse ano que já iniciou!!! Um beijão!

      Delete
  9. Ivanderson via Gmail7 January 2015 at 12:18

    Arrasou!!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Como está você com sua tese?? Muito trabalho?? Já qualificou? Beijo

      Delete
    2. Ivanderson via Gmail7 January 2015 at 20:16

      rsrs

      Estou caminhando com a tese...
      MUITO TRABALHO MESMOOO rsrs
      Não qualifiquei ainda... acho que só no meio do ano...

      Arrase na Europa querida!!!!
      Bjs.

      Delete
  10. Rose Reis via Gmail7 January 2015 at 13:38

    Oi Jusciney,
    deu vontade de responder.
    Você vai ver. Tudo dará certo. Essas experiências "extra tese" são alimento para sua escrita. Estar em outro país, em outros lugares é uma experiência única que certamente fará parte de sua escrita, além da bagagem de leituras e estudos que fará por aí.
    Fiz doutorado sanduíche em Paris, fiz muitos amigos nessa época. Parecia que eu estava em uma realidade paralela.Sempre dá a sensação de que estudamos menos do que precisamos, mas não´é verdade. Seu tempo será suficiente.
    Sua experiência me faz lembrar a minha. Faria tudo de novo.
    Um grande abraço e com certeza seu parto será "normal" com tudo que ele precisa ter, mas valerá muito a pena.
    Bjos
    Rose

    ReplyDelete
    Replies
    1. Rose Reis via Gmail7 January 2015 at 20:17

      Jusciney,
      muito obrigada. Também desejo um feliz ano de 2015 para você e tenho certeza que será muito bom, com muitas conquistas e felicidades.
      Também tive meus momentos reflexivos e desafios nesse processo, bem maiores do que no mestrado.
      Dará tudo certo!!! Conte comigo se precisar de algo.
      Beijo,
      Rose

      Delete
  11. Suzana Barrius via Gmail7 January 2015 at 20:15

    Queridíssima Ju

    Talvez eu não consiga fazer a mesma analogia que você, da gravidez com a escrita da tese, até porque vou falar de aqui de um sentimento que me acometeu no doutoramento, não na minha gravidez de Miguel, tamanho era o desejo de vê-lo em meus braços e tamanha foi minha luta pra mantê-lo até o dia certo em meu ventre. Apenas posso dizer que a espécie tese talvez não seja gestada em uma gravidez de 04 anos, como ordenam a as Maternidades Capes e CNPq; então, saiba o seu tempo de gestação...
    Sim, eu disse que ia falar de um sentimento: a fuga! Terrível, por sinal... Às vezes queremos fugir da tese e por isso queremos comer mais, dormir mais, viajar mais. É natural,Ju. Não insista em escrever nesse momento, talvez seja melhor ler algo (sobre o tema), assistir a um seminário na universidade que possa de alguma forma inspirar, fazer algum trabalho "braçal" na própria tese que não exija tanto esforço mental, ou mesmo vai atrás do sonho com goiabada ou dos pasteis de nata e, depois de saciada, terás mais DESEJO em relação a ela! Eu, na época do mestrado, fui movida a torta de chocolate! Paciência...
    Espero que a inspiração, o desejo e as contrações apareçam!
    bjo grande,

    Suzana Barrios

    ReplyDelete
    Replies
    1. Te amo Suuuuu... não há um dia sequer que eu não agradeça a Deus por ter me presenteado com sua amizade e sua doçura. Obrigada pelo carinho! Usando muito suas roupas... aliás, são a minha salvação!! Lisboa está cada dia mais Paris... risos...

      Beijo em Miguel!!!

      Delete
  12. Ana Pamponet via Gmail7 January 2015 at 20:19

    Que dramático!!!!!!!. Kkkk se concentre que ela sai. O que falta é foco da escritora, e talvez, quando o deslumbramento passar vc consiga ter o almejado resultado.
    Bjs.
    Ana

    ReplyDelete
    Replies
    1. hahahahaha Sou aquariana que nem você! Me aponte um nascido em aquário que não faca drama e comédia das pequenas coisas da vida!!! Te adoro!! Saudades!!!

      Delete
  13. Vanessa Benevides via FB7 January 2015 at 20:36

    Sua descrição foi mais fidedigna do que eu algum dia poderei fazer!!! Vá gestar Maria Negra Tese, pq o tempo voa e nove meses n são nada... olha eu aqui com o parto na porta??? Quero parabenizar esse nascimento, Jú!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. No meu caso deveriam ser quatro longos anos... mas vou ter um parto antecipado... hahahaha.... minha tese vai sair prematura... risos... esperooooooo

      Delete
  14. Edna Prado via Gmail11 January 2015 at 17:10

    Mas que linnnddoooooooo!!!
    Te amo cada vez mais!!!!
    Ser mãe é acreditar no valor da vida!
    Toda vez que te der este desâmino (natural e passageiro nesta fase), lembre-se de que sua tese não ficará empoeirada em uma estante de biblioteca, ao contrário, ela ajudará imensamente a pensarmos numa vida melhor para milhares de Marias Negras, quer dizer, prefiro Shairas..... (poetisas na África).

    Bjs, Edna.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Também te amo cada vez mais! Obrigada pelos elogios... risos beijão

      Delete
  15. Ficamos temporariamente com raros diários de bordo, mas será por uma boa causa. Que o parto seja sem dor e sua cria chegue perfeita ao mundo. Um beijo pra você.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Marcelo! A mamãe agradece... risos... beijão!!

      Delete
  16. Telma Vitória via Gmail15 January 2015 at 12:18

    Querida Ju, o grande espaço em branco antes do texto já diz muito e eu me identifiquei muito com o texto, também.

    Está lindo, poetico. Acho que conheço o sentimento que você expressou.
    Eu também, na época de escrever a Malvada Tese, vivi um grande amor.
    Enfim, os dois passarram, apesar de todos os percalços, sofrimentos e desejos frustrados.
    Mas nunca deixei de acreditar que o sacrifício da tese valeu a pena, porque faz parte das exigências da nossa sociedade para alcançarmos uma condição de vida melhor.
    Estou torcendo sempre para que você encontre seu melhor caminho.
    Meu carinho, minha saudade, meu abraço mais forte!
    Telma

    ReplyDelete
    Replies
    1. Que linda que você é!!! Estou conseguindo sobreviver, justamente pelo carinho da família e dos amigos especiais que fiz nessa minha vida errante!!! Obrigada pelo apoio. Não me canso de agradecer nunca. Te admiro muito e sei que logo logo outro amor vai te aquecer a alma. Você merece muito!! Beijo!!

      Delete
    2. Telma Vitória via Gmail15 January 2015 at 12:23

      Valeu, Ju!

      Caso precise de algo urgente que eu possa ajudar, escreva: URGENTE. Ok?
      Seus pertences continuam bem guardados, carinhosamente.
      Bjs

      Delete
    3. URGENTE... quero a brisa do mar de Maceió....risos

      Delete