#turistandoporaí

"Pedaço de Pernambuco, orgulho do Meu Brasil  
Ó cidade centenária (Caruaru)  
És bonita, és lendária (Caruaru)
Teus caboclos tão cantando, não há terra como tu 
Quem está longe está chorando, longe de Caruaru ..."

"Meu canário verde
Meu curió
Bodocongó bodo bodocongó
Minha Campina Grande
Eu vivo aqui tão só..."

Creio ser mais fácil resumir nosso tour do são joão [junho de 2013] pelas capitais do forró, e fora da Bahia, a partir dessas duas músicas antiguinhas e perfeitinhas em melodias e letras.
Viajar em busca do melhor são joão não é a pedida. Melhor curtir o grupo de amigos, as passagens e paisagens entre as terras alagoanas, pernambucanas e paraibanas. Delas, me lembro do verde dos pastos e campos, dos rios de nomes diferentes, e dos 336 km  percorridos sem medo [muito menos expectativas] do que iríamos encontrar pela frente.
Abaixo, algumas imagens que consegui registrar ou pescar de câmeras alheias. :)

memória de infância no restaurante em Campina Grande-  23/06/2013

centro do pátio do forró em Campina Grande- 22/06/2013
céu colorido em Caruaru- 22/06/2013

show de Gilberto Gil em Campina Grande- 23/06/2013
quadrilha se apresentando em Caruaru- 22/06/2013
Estrada a dentro- ida para Campina Grande 23/06/2013

arco-íris  no caminho
retorno para Maceió- 24/06/2013
-------------------------
O mar não é um obstáculo: é um caminho."
Amyr Klink

Ser turista na região nordeste tem sido muito divertido. E não por ser nordestina. Nem curto os rótulos. Sou veementemente enfática contra piadas regionais. Não tolero segregações de nenhum tipo. É que sou adepta da inclusão social, mesmo. A maior "onda" é realmente nos envolvermos e nos misturarmos com o contexto local, seja que local for. 
Por isso, "turistar" comigo é diferente do que é para a maioria. Prefiro viajar nos lugares, nas pessoas, nas comidas, nas praças, nos tetos e seus diferentes lustres a ficar tentando demarcar diferenças. Cada vez que adentro um lugar novo, esqueço até de onde sou. Geralmente fico atenta aos lustres, aos candelabros, às maçanetas das portas, aos "detalhes" que diferem um cenário de outro. E amo conhecer as pessoas que encontro pelo caminho.
Me sentir uma turista em Recife (ago/2012) não poderia ter sido melhor. Me encantei com a cidade, com os restaurantes, com o trânsito, com o sotaque dos pernambucanos, com a rotina deles. Tudo interessante de observar e guardar aqui, nesse cantinho de fim de mundo, que é o meu bloguito
Abaixo, alguns registros, dos coqueiros, meus amantes na natureza, e outros encantos marinhos, nas praias do sul, uma após outra... um caminho magnânimo. Visitem JÁ! Eu indico, de olhos, narinas e ouvidos abertos e coração escancarado. O vento é bom. O ar é leve. Juro que me pareceu o espaço perfeito para curtir férias de primavera ou de verão. E em ótimas companhias, claro.  

Um lustre bem lúdico e colorido,
com bonequinhas de pano, num restaurante regional

Praia de Calhetas, vista do morro.

esquece que estraguei a visão lá da frente! Praia do Paiva

Eu, eles três, e o mar, imenso e vasto, na Praia do Paiva.

-------------------------
Quem aporta por aqui sabe do meu amor pelo Rio de Janeiro ("fevereiro e março, alô, alô seu chacrinha, aquele abraço, alô torcida do flamengo, aquele abraço..".).
De fato, não consigo me acostumar com a ideia de ficar longe dessa cidade abençoada pela natureza, e de perto ou de longe, consagrada como sendo a mais exuberante do Brasil.
É sempre penoso partir do Rio, e deixar de respirar o seu ar. Amo cada tentativa minha de viver a rotina do carioca, passear pelas suas ruas, caminhar pela orla, despreocupada e atenta aos muitos sons, cores e imagens, e à noitinha, desfrutar dos seus botecos.
E aqui fica a dica da turista da zona sul, precisamente do bairro de Copacabana. Não perca, em sua próxima ida ao Rio, a oportunidade de comer pataniscas, num boteco chamado "Pavão Azul".  Não é propaganda do bar, não, porque não gosto disso. É dica, mesmo. Uma delícia. Olha a carinha delas aí... bom apetite, claro, acompanhando um chopp geladíssimo, pessoas queridas à sua volta, e alguma partida de futebol acontecendo, tudo ao mesmo tempo... imperdível! Viva o Rio!

Boteco e Pataniscas: programinha bem carioquês

-------------------------
A chegada de parte de minha família aqui em Maceió, no início de setembro [2011], foi memorável. Dias fraternais. Estiveram aqui, meu mano Deca, seu primogênito, a sua esposa, minha mãezita, minha irmã Lila e, de quebra, minha prima Bóba, mãe de meu neném, que veio fazer concurso.
Caímos na estrada ainda em Alagoas. Conhecemos as melhores praias do litoral sul, como Barra de São Miguel, Praia do Francês e Gunga. Na ala norte, a famosa praia de Ipioca só foi experimentada de longe. Também não foi desta vez que conheci as nove ilhas. E já soube que nem são nove, na verdade...além do mais, embarcações marítimas me deixam ainda mais enjoadinha. Mais do que já sou, em terra firme.
Os mares daqui são lindões. O Mar de Maragogi, belíssimo. Indescritível. Quem ainda não foi, não perca mais tempo!
Em Pernambuco, passeamos na orla de Boa Viagem, comemos petiscos num boteco maravilhoso. Nos esbaldamos na Olinda histórica, e nos encantamos em Porto de Galinhas. Restou quem? Quem sempre resta, após a chegada? A saudade, claro. E maior ainda.

Abaixo, algumas imagens.

Maragogi- AL

Porto de Galinhas- PE

Porto de Galinhas- PE

Praia do Gunga