14 April 2014

aonde está a âncora?


Tenho lido tanto texto técnico, que mensagens assim, curtinhas, chegam e me colocam para [de novo] pensar sobre o quanto sou insistente, em querer manter por perto, quem não se esforça, em ser insistente, para querer me manter por perto.
Tenho tido o cuidado de dizer mais nãos. 
Descobri que não dói.
Tenho rejeitado contatos imediatos de segundo ou terceiro graus.
Quer, quer, não quer, não quer. 
Li outro dia, uma frase ótima, que não sei bem se é da autora que diz ser: "onde não puderes amar, não te demores". 
Se foi mesmo a Frida Kahlo quem escreveu essa lindeza de conselho, eu não sei. 
Só sei que é exatamente assim que tenho procurado seguir.
Não é de hoje que anuncio que ando em busca de um porto, bem seguro e calmo. 
É o que mais desejo: quero amar e quero me demorar, num único cais.




6 comments:

  1. Ju, vc escolheu uma mensagem linda. E é o que todos desejamos. bj

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada, querida.. torcida boa sempre ajuda... espero que já tenha encontrado sua âncora... eita dificuldade.. risos

      Delete
  2. O livro "Depois dos quinze" de Bruna Vieira foi escrito para você. Não deixe de ler.
    Beijo
    P.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu li sua resenha! Vou tentar comprá-lo, sim! Um beijo Paula!

      Delete
  3. Decisão refletida e madura... que siga em frente com ela, minha amiga viajante. Lembrando que toda jornada também tem seus momentos de ancoragem. Um beijo pra você.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Risos... verdade, Marcelo!! Beijão!

      Delete