10 August 2019

entre perdas e ganhos: sigo resistindo!

No alto dos meus quarenta e tantos anos penso que já aprendi o que são perdas e o que são ganhos.
Ano passado eu me despedi de um primo querido, de dois tios amadíssimos, de uma amiga-irmã que jamais vou deixar de lamentar a sua ida tão absurda.
Também sofri e sofro pela partida da filha de outra amiga-irmã, como se minha sobrinha fosse. E penso que ainda é. E ainda sinto a saudade de todas essas perdas irreparáveis.
Mas mesmo diante de perdas tão duras e difíceis eu sei reconhecer os meus ganhos. E são muitos!

3 August 2019

🌸💜 estou com elas 🌸💜

🌸💜 A Ufal é muito importante para Alagoas, para o Brasil e muito importante na minha vida, também!

31 July 2019

🌸 Outra UFAL Resiste! 🌸

A escolha da Chapa 2 - Projeto Outra Ufal Resiste, para conduzir a gestão da UFAL, de 2020 a 2024.

19 June 2019

teste

Faz tempo que deixei de consumir roupas e sapatos.
Confesso meu vicio. Eu já fui muito viciada, consumista, que entulhava a casa com novidades no vestuário. Bastava o inverno apontar na esquina, e lá ia eu, correndo pra ver o lançamento das botas, minha maior coleção.
Quando me dei conta de que já era adulta, passei a me deliciar com a montagem da casa dos meus sonhos.
Por isso minha surpresa hoje, quando percebi o quanto estou feliz e alheia aos modismos. Há bastante tempo que eu não me encantava com alguma peça numa vitrine. Eis que meus olhos cintilaram, com um coração em cada um, ao ver a calça listrada mais linda e mais minha cara que existe.
Eu estava calçando havaianas, de mochila, cara lavada, e adentrei a loja sem sequer prestar atenção em que loja eu estava entrando, afinal “eu ando pelo mundo prestando atenção em cores que eu não sei o nome” e quase nunca presto atenção em marcas!
Pois bem, perguntei pra vendedora que me mediu de baixo pra cima, começando pelas unhas expostas e recém-pintadas de “nude”.
- quanto é essa calça?
- qual?
- essa aqui!
- ah... deixa eu ver...
(aposto que sabia de cor, mas queria me humilhar)
- 636.
- como?
- 636 reais.
- ah, tá.
Não preciso dizer que não comprei, né? Prefiro investir num tapete pro meu quarto. Durará mais invernos e aquecerá meus lindos pés!

#elaadoracausos

27 May 2019

eu preciso dizer que eu te amo

Sou conhecida por fazer textões para os aniversariantes queridos.
Sou conhecida por amar escrever.
Sou conhecida por gostar de validar afetos na escrita.
Sou conhecida por dizer que palavras quando faladas voam, já as que escrevemos permanecem, independente da velocidade do ar, do vento, da ação do tempo.
Sou conhecida por querer materializar sentimentos na escrita, mas já admito isso ser um grande equívoco, já que muito do que sentimos não conseguimos explicar, e nem é preciso explicar, apenas sentir.
Durante esse quase um ano que nos encontramos, primeiro de forma virtual, intensa, e depois de forma presencial, muito mais intensa ainda, eu te confesso que eu queria (poder) usar todas as palavras do mundo para me declarar publicamente, de muitos jeitos e formas, sobre o quanto sigo afetada por sua presença em meus dias.
Você bem sabe que quando surgiu em minha vida foi num momento que eu não tinha a menor condição de prestar atenção em nada nem ninguém, não fosse o fato de precisar muito prestar atenção em qualquer coisa que me fizesse esquecer a perda de minha grande irmãzinha, que partiu desse mundo à revelia do meu desejo.
Perder uma amiga abruptamente, nas condições que eu perdi, foi um soco no estômago, cuja dor vez ou outra ainda incomoda muito. E você apareceu, também de forma inesperada, em meio a essa dor absurda, quando eu sequer imaginava que fosse ter motivo pra voltar a sorrir, ou me animar com algo, tamanha a minha tristeza.
De lá pra cá vivenciamos muitas coisas boas, e a melhor delas, criamos um laço invisível. O nosso laço de amizade foi um grande presente que a vida me deu e sou muito grata ao universo por isso.
Meu boto rosa, geminiano, amanhã é seu dia de aniversário. Eu não vou conseguir te dar o abraço demorado e nem o beijo demorado, como eu gostaria de fazer. Mas estarei contigo, como sempre eu tenho tentado estar. Não imagino meu mundo sem te contar a minha rotina, as minhas lutas, as minhas preocupações e te alertar sobre a saudade de "nós". Não me imagino sem saber de suas notícias. Não quero nem imaginar que um dia a gente vira só uma memória linda. Isso, para minha tristeza, pode acontecer muito em breve, pelos "n" motivos que nós dois conhecemos.
Antes que seja tarde eu preciso te falar do meu amor. Preciso que escute essa canção, porque toda vez que a ouço lembro do seu olhar sobre mim. Lembro da sua pele na minha. Lembro da nossa intimidade. Lembro dos nossos diálogos. Lembro de mim quando estou com você. Saiba que gosto muito de ser sua e por ser sua, só te desejo as melhores coisas, as maiores alegrias, muita paz e muito sucesso, mesmo que longe de mim. 


11 May 2019

cenas no shopping

Cena 1

“Quando você está sozinha comigo você é um saco, fica reclamando o tempo inteiro”.
A menina ouviu calada e seguiram de mãos dadas, shopping a dentro.
A única melhor parte do que acompanhei: não soltaram a mão uma da outra. ❤️

Cena 2

-filho, senta aqui.
- e meu almoço?
- seu pai foi comprar.
(menino com cara de tédio,ficou em silêncio)
- quer meu celular?
(menino continuou indiferente, enquanto a mãe colocava um joguinho no celular dela pra ele)
- toma.
(o menino começou a jogar e ela ficou ali, olhando pro chão, batendo os dedos na mesa...)

Cena 3

Choro de bebê é batata! Não tem quem não olha curioso e segue o olhar acompanhando de onde vem o som até chegar no pranto desesperado.
E eu ali, à toa, filmando....
A mãe estava super arrumada para o passeio no shopping. Ela vestia uma saia longa com estampa de um felino. Seria uma estampa de onça? Não faço ideia, mas percebi que tentava distrair sua filhinha, que devia ter uns 7, 8 meses.
A garota chorava muito e notei rapidamente que também usava uma roupinha encomendada, só que com estampa de outro felino, que também não consegui identificar qual era!
É que tem detalhes muito parecidos, inclusive nas cores, a exemplo de muitas pintas pretas mescladas com tons de amarelo ou laranja. A guria também tinha um laço em volta da cabeça.
Eu não posso comprovar mas é muita coincidência: toda criança que chora muito e tem algo amarrado na cabeça, bem... penso logo que deve ser esse enfeite feio, exagerado, que pode estar doendo, machucando, irritando. Deu vontade de levantar rápido, dizer “oi, com licença” e retirar aquele laço antes da mãe reagir.... quem não??

14 March 2019

a sociedade brasileira e a educação pública

Velórios coletivos são tendência no nosso país.
A cultura da violência está intimamente ligada à concepção de sociedade que vem sendo moldada pelas nossas mazelas, pelas desigualdades sociais e étnico-raciais. 
Também pelo projeto de estado que estimula a competição, o individualismo, a vaidade e o porte de arma da população e, com isso, estimula a banalizar a injustiça social e, de forma direta, desqualificar a escola pública.
Esse modo de conceber a vida em sociedade diminui drasticamente a possibilidade da educação ser a via mais concreta para transformação social. 
Aqui ou acolá, na história da civilização, a educação, deveria continuar ser a área mais priorizada para contribuir para o desenvolvimento humano e pacificar nossas gerações de crianças, jovens e sobretudo dos velhos burros que (infelizmente) estão no poder, e, em tese, teriam essa chance de mudar o rumo das coisas, embora aparentam que não aprenderam foi nada sobre humanidade.