19 June 2012

Os novos desbravadores

Descobri que a minha família é cheia de andarilhos e aventureiros. Nos deslocamos pra lá e pra cá, naturalmente, sem tensão, em qualquer tipo de transporte. Como viajante assumida, faço parte disso. Deve estar no sangue nosso de cada dia. Vivemos em constante estado de alerta para as promessas das chegadas e as aflições com as partidas.
Ontem foi um dia desses. E o abraço é sempre dolorido. E os olhares ficam cheios d'água, emocionados. Não sei como esses rituais acontecem, ou se acontecem, nas demais famílias.
Mas na minha, tem festa pra quem chega, tem festa pra quem parte. Tem discurso, tem muitas registros com fotos, e claro, tem postagem nesse bloguito, recheado desses momentos tão festivos quanto melancólicos.
Escrever seria uma forma de conter a saudade? Seria uma forma de extravasar essa angústia que sinto em querer estar perto e não perder de vista os instantes com os meus chegados? 
Enquanto escrevo, eles comem estradas. Não sei a rota, mas sei que deverão enfrentar longas horas nas rodovias e estados que cercam Bahia e Acre.
Partiram cedinho, pai, filha e marido, que são respectivamente, meu [eterno] ex-cunhado, minha sobrinha Mila e meu sobrinho Hugo. O carro foi apinhado de malas, sacolas, caixas, travesseiros, lanchinhos e breguetes de todos os tipos.
Essa palavra [breguete] parece fazer parte do dicionário de novela global, das sete, mas é invenção da minha mana, mãe dessa menina-mulher, que hoje partiu nossos corações, com sua partida.
Por falar nela, acabo de receber uma ligação informando que a viagem transcorre bem e que Ludmila recebeu uma ligação do Acre, do seu futuro chefe de uma rede de farmácias. Vai chegar lá amanhã, e já vai assinar o seu segundo contrato de trabalho, como farmacêutica! Fora isso, ela sonha [e vai conseguir] cursar medicina. O marido já está concursado e também começará a trabalhar, na mesma área, logo, logo. 
As lágrimas saltam rebeldes, mas de fato não há motivos para chorarmos. A mudança foi planejada pelos dois, exatamente como tem sido a vidinha deles, meticulosamente planejada. Desde o namoro que projetam coisas juntos. O cartão de crédito de um é do outro. Parecem que resolveram cumprir todos os preceitos bíblicos, da comunhão que fizeram. Do pacto que selaram quando resolveram unir suas vidas.
Nosso choro é de saudade, sim. Minha mana está inconsolável. Ela e a filha são muito cúmplices, embora tenham temperamentos difíceis. Sabemos que amor de sangue transcende qualquer explicação. Podemos brigar bravamente e daqui a dois minutos estamos rindo, fazendo piadas e declarações escancaradas.
Eu, uma tia chorona que sou, que tive o prazer de conviver bem de perto e ver como eles dois cresceram e apareceram, vou torcer para que as bençãos continuem sendo derramadas em torno deles e que possamos comemorar novos encontros em terras acreanas, alagoanas ou baianas. Ou na sonhada viagem para o Peru, que faremos juntos, com certeza. 
Que Rio Branco seja o que esperam que seja: uma cidade de possibilidades, de novas conquistas, novos encontros. Meu conselho é que despeçam-se apenas dos medos e enfrentem o calor daquele estado com a mesma energia boa que encaravam o frio daqui, dessa terrinha que vai sentir muito a falta de ambos! 
Um viva à vida que gira e nos convida a nos unirmos mais ainda, mesmo com as distâncias demarcando nossos caminhos. E basta de choro por aqui, não é? Aposto que serão recebidos com muitos sorrisos. Uns sortudos e queridos! Outro viva!

18 comments:

  1. Ludmila Santana Tavares19 June 2012 at 22:37

    Tia Ju, agora quem está chorando sou eu. O pessoal que me rodeia aqui no aeroporto de Brasília deve estar se perguntando porque choro tanto enquanto leio e escrevo no netbook. A emoção é grande, o frio na barriga acontece e eu fico imaginando como será essa nova vida... muito obrigado por estar presente na minha vida desde sempre!! Te amo

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ai, sobrinha...que fofa!!! Toda espera em Brasília deixa a gente assim, sensível...risos... te amo!!! Boa sorte, mesmo!!!

      Delete
  2. realmente eu(o id do deca),lari e mainha estamos sentindo os efeitos deleterios(rs)dessa sina de viajantes, q tem um traço forte de painho,ne?ele viajava com gado pa ganhar a vida!e nos aqui, voltando ao deleterio(rs),tamu com um soninho e a danadinha so chegara 1he30da madruga...rs,te amo e bjs!Ah,sei q eles serao felizes nessa empreitada!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Deletérios? Seria o que isso, mano???? Afff...eu tenho que andar com um dicionário do meu lado pra te entender...kkkk.... você é uma delícia!! Te amo e você não imagina o quanto sinto saudade de você...até quando fica horas ao violão....risos...bj

      Delete
    2. tmbem sinto uma falta danada dessa mana e minha escritora predileta!quando puder,iremos tdos ai invadir o seu ap,viu?etchaaaaaa!kkkkk,te amo e bjs!

      Delete
    3. Opa......... venham!!! Vou amar... e vou cobrar hein? Bj, mano!

      Delete
  3. Lalá sobrinha20 June 2012 at 02:42

    Leu tio deca resolveu visitar o foi assim as 1h15 da manha, acredita? ele disse: juscy deve ter escrito alguma coisa sobre essa viagem kkkk e n é q ele acertou?? rs Ate vo entrou nessa e rimos mt desse seus estilo particular de escrever e descrever os momentos e as pessoas. advinha qual foi a pessoa q chamou atençao de tio deca? meu ex ETERNO cunhado hostiano kkkkk
    Nossa familia é cheia de idas e vindas realmente, o q importa é q tds sejem felizes nos seus destinos. Lud e Hugo vao se da bem aqui, estao começando mt bem..os 2 empregados ja. Ela acabou de ligar dizendo q chegou,vo e tio deca vao la. Avisa tia lila, ela deve ta mal ne? diz q a filha dela chegou bem. bjuss.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Leu, você por aqui? O bom é que quando escreve, faz como eu.... desaba nas palavras... risos... Diga a mainha que ela tem que ter um facebook....kkkkk... um beijo e cuida dela, de Ludmila, de Hugo e de todos, afinal, a psicóloga da família é você!!! Te amooooooo

      Delete
  4. Adorei o blog, muito lindo, amei tudo. Parabéns mesmo, vou sempre estar aqui (:

    ontendency.blogspot.com

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá Bruna! Vou te visitar...obrigada pelos elogios...volta sempre! Um abraço.

      Delete
  5. Oh, que lindo... E lá vai Ludmila para desbravar o norte... Vai ser um tempo lindo. Bjs,

    Maga, by FB

    ReplyDelete
    Replies
    1. Vai sim.. já está sendo... minha mãe, vó coruja, amou!!

      Delete
  6. Minha amiga viajante, pelo jeito o nomadismo entranha-se nas raízes de sua árvore genalógica...
    Felicidades aos novos desbravadores de Rio Branco e parabéns a você pelo texto. Um beijo.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Somos todos viajantes...até você, Marcelo, que embarca em meus devaneios!! risos... Bj, querido!

      Delete
  7. Olá,
    Vi o teu Blog no Mural de Blogs da Paty Michele e estou dando uma passadinha aqui para conhecer! Dá pra viajar só em ler teus textos! Um Abraço!
    http://www.luceliamuniz.blogspot.com.br/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá Lucélia! Volta sempre! Obrigada pela passagem... vou lá te visitar, também!!

      Delete
  8. Lindo texto, irmã, a cara dos nossos queridos!

    Lila, via FB

    ReplyDelete
    Replies
    1. Nada de choro, hein? Beijo, irmã!

      Delete