14 August 2012

Ou do que são feitos os nós

Agenda cheia. Resenhas para avaliar e devolver. Caneta na mão, para riscar menos um trabalho da lista. Comemoro e em seguida faço conta de cabeça, na tentativa de saber quantas ainda me restam para corrigir. Enlouqueço em segundos. Percebo tristemente o tempo avançar. "Quando se vê, já são seis horas"*. Caixa de mensagem cheia. Facebook aberto. Televisão ligada. Chuva fininha e fria lá fora. Silêncio pesado, mesmo com a televisão ligada. Ouço vozes, mesmo com o silêncio pesado. Vozes minhas, que me azucrinam o juízo. Vozes dos amigos, que estão todos longe. Vozes de quem me escreve. Vozes de quem me cobra coisas. E vem uma simples mensagem e muda o rumo do dia seguinte. Me parece maldição. Ou sorte. Ou solidão. Do nada, e de repente, sou chamada de anjo. Me disse ele, como se me dissesse um simples boa noite: "anjo, amanhã estarei aí". Não, não preciso saber nem sonhar mais. Mesmo sendo eu, o anjo, ele quem está com a seta apontada em minha direção. E mesmo sem querer me atingir o coração, confesso que já me sinto mortinha da silva. Rôxa de saudade. Pensava nele, enquanto ouvia Paulinho Moska também me atingir: "eu ando num labirinto, e você numa estrada em linha reta." Foi assim: ouvi essa canção e entendi perfeitamente o que somos nós.


*O tempo/Mário Quintana

13 comments:

  1. Esse te acertou mesmo, hein...

    bj

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sim, me acertou de todos os jeitos e lados... melhor arriscar, né? Beijo!

      Delete
  2. ola vi seu comentário num outro blog, e decidi vir visitar o seu blog.. ta muito bom.. vc aceita o convite de vir visitar o meu=?? ler os meus poemas por favor?? HTTp://assombrado-mc.blogspot.com

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá! Vou lá sim! Obrigada pela visita e volta mais vezes!!! Um abraço!

      Delete
  3. As pessoas são atingidas qndo ficam paradinhas...e quando estão em uma estrada, em uma linha reta, o que acontece?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá, pessoa que não se revela, seja muito bem-vindo(a), mesmo no anonimato! Me parece que o mais importante é deixar-se ser levado(a) pela estrada afora, sem seguir tantas regras, mesmo gostando de estar ou viver submetido(a) a tantas delas, a tantas metas... o que deve acontecer? Tudo de bom... deixar-se ser conduzido(a) pela aventura de uma viagem a 2. Um amor nasce assim, de forma espontânea, gradativa, quando dois corações resolvem seguir juntos. Viagem que nunca deve ser vivida a 3. Aí todos sofrem, e são atingidos e magoados. Não aconselho. Beijo!

      Delete
    2. E não acredito que as pessoas só são atingidas quando estão paradinhas. Eu, por exemplo, vivo em curvas. E fui.

      Delete
    3. rss..ora mocinha adorável, como um bom leonino de 01/08 me revelo sem se deixar ver e amo com tanta clareza que seria capaz de cegar...mas não o faço por mal, e sim por ser simples..

      Delete
    4. Oi, bobo! Sabia que era você! Adorável!
      E claro que tenho certeza de que você é muito simples. E eu ia lá me interessar por um ser complexo? Me basto.

      Delete
  4. hummmm, pvopcê ptá pappaipxopnapda pde pverpdapde! viva!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Risos... estou sim!!!! Beijo,amiga!

      Delete
  5. Minha amiga viajante parece mesmo disposta a fixar morada, em boa companhia. Felicidades a ambos e parabéns por mais esta bela lavra!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ai, ai... e se fosse assim, tão simples, né? De qualquer modo, torcida boa é torcida é boa! Obrigada, querido! Beijo!

      Delete